19 de jun de 2011

[MARATONA] 3x04 - Do Shapeshifters Dream of Electric Sheep?


Exibição: 14/10/2010
Audiência: 5.224 milhões de espectadores
Duração: 43:11

Olivia alternativa entra em apuros, quando sua identidade pode ser descoberta através da memória de um shapeshifter. Com ajuda de Newton, ela tenta apagar todas as evidências.



Observador


Glyph Code: SHIFT

O nome do episódio faz referência ao livro "Do Androids Dream of Electric Sheep?".

Review por Camila Barbieri (Contém Spoilers)

Já diz o ditado: O pior cego é aquele que não quer ver.

Não é de hoje que penso isso, mas sinto que preciso dizer em alto e bom som, ou melhor, escrever em caixa alta: FRINGE É A MELHOR SÉRIE NO AR ATUALMENTE. Infelizmente, a maioria das pessoas não reconhece esse fato e o dia de exibição nos Estados Unidos não colabora muito para que a audiência da série ganhe números mais expressivos.

Apesar de, semana após semana, a série se superar, eu vivo numa constante de medo pelo cancelamento. Estou certa de que vocês aí compartilham do mesmo sentimento, especialmente depois de ver mais um episódio excelente como esse.

Sou fã desse plot dos shapeshifters, essas criaturas meio orgânicas e meio robôs, que me fazem lembrar dos cylons de Battlestar Galactica (guardadas as devidas proporções, obviamente) e por isso, acho que gostei ainda mais do caso dessa semana.

Acredito que essa troca de lados (o A e o B) tem sido muito boa para a série, contribuindo para nos deixar ainda mais na expectativa, acima de tudo, com relação à Bolivia. Estava na hora de termos uma mostra de que Peter não é um completo imbecil. Aquela fala dele no refeitório me trouxe alguma esperança de neurônio ativo naquele cérebro, mas depois a verdade caiu em mim como uma bigorna.

O ditado com que comecei esse texto é justamente para Peter e sobre Peter. E depois desse episódio, creio que ficamos diante de um fato (científico?) que não pode ser negado: o de que um homem (do sexo masculino e não como ser humano sem gênero definido) ficará confortavelmente na ignorância desde que seu pipi esteja feliz. Peter é um clichê e Bolivia sabe disso. Logo, ela usará sexo sempre que o perigo se aproximar, sem que ele jamais desconfie.

Foi muito bom o modo como misturaram o drama envolvendo a esposa do senador Van Horn como dica. Fiquei esperando o momento em que a mulher ia dar uns tapas na cara de Peter e mandá-lo acordar para a realidade, porém, nossa espera pelo momento da descoberta ainda prossegue por um tempinho.

Walter, como sempre, estava sensacional na viagem de LSD, dando lições científicas sem as calças e aproveitando o novo laboratório ultramoderno como criança numa loja de brinquedos. Fiz a mesma cara de choque de Astrid ao ouvir o nome dela pronunciado corretamente. Outra coisa ótima foi a interação entre esses dois que está sempre evoluindo. O papo sobre biscoitos de dinossauro rendeu mais do que qualquer um de nós poderia imaginar.

Além disso, ficam as dúvidas sobre o próprio Van Horn, que investiga a Fringe Division desde que ela começou a funcionar, há dois anos. Com essa revelação fica óbvio que os planos de Walternativo estão em curso há tempos e ele pode estar envolvido em tudo o que aconteceu até agora numa escala muito maior do que a que pensávamos.

A eliminação sumária de Newton também trouxe diálogos muito bons com Bolivia. A percepção dele sobre o modo dela agir é perfeita. Até porque, se ela for um pouco como Olivia, tem de existir algum sentimento de culpa por estar nessa missão sem limites e onde tudo pode acontecer.

0 teorias:

Postar um comentário

.