8 de ago de 2011

A Ciência de Fringe (1ª Temporada) - Matéria Escura | Capítulo 6


Veja a imagem abaixo:


O que você vê? Provavelmente a sua resposta seria estrelas, não é mesmo? Pois bem, apesar de poucas as certezas, sabemos que o universo possui algo mais do que “estrelas” em suas galáxias, é algo necessário, mas, ao mesmo tempo pouco conhecido, denominado de Matéria Escura ou Matéria Negra. Você deve estar se perguntando, “tá, mas pra que serve isso?” Os estudos mostram que esta matéria seria a responsável por manter as galáxias unidas através da gravidade, ou seja, ela ficaria no centro das galáxias e seria a responsável pelas rotações e união dos planetas. É chamada de matéria, pois possui força e atração gravitacional, e escura, pois, não podemos vê-la de forma comum, já que a mesma não absorve e nem emite luminosidade, este, motivo da “dificuldade” em estudos mais detalhados e concisos.


O primeiro cientista a estudar a matéria Escura foi o astrônomo Fritz Zwicky na década 30, e não foi por interesse, foi por coincidência, o objetivo inicial era o de medir a massa de algumas galáxias, porém, no final ele acabou descobrindo que o peso delas era 400 vezes maior do que o que podia ser mensurado em relação à observação de estrelas por ele, ou seja, havia algo mais inserido junto à galáxia, apesar desta descoberta, os estudos de Zwicky não seguiram a frente, pois não havia equipamentos que fossem tão precisos.

Em 1970, a Astrônoma Vera Rubin com seu grupo de astrônomos fez alguns estudos de massa muito preciso, foi neste momento em que os estudos da Matéria escura foram levados a sério e teve atenção de vários outros cientistas, em uma das partes dos estudos de Rubin foram levadas as questões do que seria feito a matéria escura, há duas possibilidades:

MATÉRIA COMUM – Feita de prótons, elétrons e nêutrons, que não absorvem e nem emitem luz, porém, possuem forças gravitacionais ativas.
MATÉRIA EXTRAORDINÁRIA – Um tipo novo de matéria, formado de matérias subatômicas, ou seja, menores que as moléculas já conhecidas.
Ainda hoje não temos certeza do que é a composição da matéria escura.


O que temos dado como certo é que matéria escura ocupa cerca de cinco vezes mais espaço no universo do que a matéria física que já conhecemos. Apesar de estudos, provas e teorias, tivemos a certeza exata da existência, uma forma de medi-la e onde encontrá-la no inicio de 2010, com ajuda do telescópio Hubble, que trouxe imagens e cálculos com alto grau de precisão ainda nunca obtido, porém, algumas dúvidas ainda são pertinentes, como pode ser visto no vídeo abaixo:



O tema do próximo capítulo é Animação Suspensa!

2 teorias:

Rebeca Borges disse... [Responder Comentário]

gostei, o universo me atrai :)

Marcel disse... [Responder Comentário]

Rebeca, a mim também, muito! Obrigado!

Postar um comentário

.