14 de fev de 2012

[Review] 4x12 - "Welcome to Westfield"




Categoricamente planejado e sombrio.


"Welcome to Westfield" é um episódio que merece não um, mas dois sorrisos de satisfação. Não um, mas dois rostos de admiração. Não duas, mas quatro córneas dilatadas de surpresa. E não quatro, mas mil teorias a serem compartilhadas.


Quando em "Jacksonville" (2x17) vimos pela primeira vez dois mundos se fundirem dentro da escala de um único prédio, Fringe salientou a promessa de que daquele momento em diante, a série mudaria positivamente. Eis que surge "Welcome to Westfield" onde pudemos ver não somente dois universos, mas duas realidades temporais se fundirem.

O caso deste 4x12 não somente soube como fomentar momentos de euforia, tensão e repulsa (destaque para a dentição, córneas e faces duplicadas), como serviu de paralelo perfeito a trama da temporada. Se por um lado vimos as realidades alternativas se colidirem, acompanhamos Olivia tendo o mesmo colapso; só que mental. Tendo início com sonhos molhados e terminando com lembranças e comportamentos duplicados.

Dito isso, logo me vieram à mente os experimentos de Nina Sharp. A personagem mais dúbia de toda a série pode ter, sim, boas intenções com as aplicações de Cortexiphan que tem realizado em Olivia (conforme o episódio 4x07). Seria esta sua perspectiva com os experimentos? Permitir que Olivia possua os sentimentos e lembranças de sua cópia na outra linha temporal? Ou seja, tornar Olivia empata à antiga Olive?


O que pode ter sido crucial para que Olivia recuperasse suas memórias foi a união dos universos em Westfield. Não podemos ter certeza, mas acredito que o fenômeno causado por Jones foi uma inserção, na verdade, das duas linhas temporais (Universo A e C se preferir). Tive grande impressão de que os dois acontecimentos estavam ligados. Walter, porém, disse a Olivia que sua quantidade de cromossomos era a mesma (46). Efeito do cortexiphan que talvez a tenha protegido das alterações genéticas ou apenas a prova de que a mudança de Olivia não estava conectada ao colapso de Westfield?

Sabemos de fato é que as duas linhas temporais estão se entrelaçando, de forma semelhante ao desenho feito por Walter no quadro negro do colégio de Westfield. E entre as paralelas encontra-se Olivia tendo lapsos de sua outra versão. Sendo assim, acredito que o final deste 4x12 pode significar duas coisas distintas: primeiro, que a Olivia que vimos desde o início da temporada é sim a verdadeira Olivia, com o exceto de que não possui suas memórias devido ao paradoxo temporal criado por Peter; segundo, que esta Olivia seja realmente desta linha temporal e que esteja 'empata' com a verdadeira Olive devido, talvez, aos experimentos com Cortexiphan realizados por Nina e ao emaranhamento de universos realizado por Jones.

Me contento mais com a segunda opção. Acredito que o simples fato de Olivia se lembrar de Peter sem precedentes, apenas por amor (quem lembrou de Lost deixa um comentário), talvez seja uma aposta covarde do roteiro, que até hoje nunca optou por resoluções fáceis e portanto, nunca decepcionou.

Easter Eggs:

Além do "Glyphs Code" que citei acima, pudemos também captar outra dica do episódio anterior. Vimos em "Making Angels" a palavra Quimby estampada em uma placa, para que neste episódio víssemos que o endereço da loja de bicicletas (o olho da tempestade) era Rua Cypress com RuaQuimby. Veja:


O observador esteve presente em meio ao fringe event, na auto estrada onde as pessoas presenciavam a queda do avião. Confira:


O Glyphs Code da semana soletrou "OLIVE". Referência clara a nossa Olivia e suas lembranças retornando neste episódio. Talvez, também, a prova cabal de que esta é verdadeiramente a Olivia de sempre. Veja:


Perceba a quantidade enorme de objetos azuis, vermelhos e amarelos nesta cena:

A seguir, podemos ver mais uma referência ao Mágico de Oz. Perceba a semelhança entre os recortes abaixo. Em Oz, Dorothy vê Miss Gulch montado na sua bicicleta quando olha pela janela de seu quarto, minutos após a passagem do furacão. Em Fringe, vemos um frame quase igual, com clara alusão ao local onde Walter se encontra: no olho do furacão.

A música tocada no restaurante é Shirelles - Will You Still Love Me Tomorrow.

***


Para quem ainda tem dúvidas a respeito dos universos e linhas temporais: Primeiramente, sabemos da existência da linha temporal a qual conhecemos nas três primeiras temporadas. Nela, existem os dois universos, A e B, ou Azul e Vermelho, como preferir. Estes não são os únicos universos existentes desta linha temporal. Com bem explicou Walter na 1ª temporada, todos nós criamos e criaremos inúmeros universos alternativos. Sempre que tomamos uma decisão, podemos ter tomado outra em outro universo. Então por que Fringe não foca no universo A e Y ou A e Z? Porque apenas o A e B? Justamente porque ambos se tornaram opostos no segundo em que Walter cruzou a fronteira e roubou o filho de sua cópia. Os personagens que de fato importam, estão nestes universos. Em segundo plano, existe a segunda linha temporal, onde Peter nunca havia existido (até retornar no lago Heyden) e onde também existem os universos A e B, só que modificados. É cabível chamá-los de C e D por uma questão de praticidade (imagine que sempre que eu fosse falar do universo C eu dissesse "o universo A da 2ª linha temporal"). Logo o universo C se assemelha ao A, enquanto o D se assemelha ao B. Também podemos dar nomes diferentes aos universos pois, por mais semelhantes que sejam, possuem diferenças. Desde as mínimas, como o cabelo da Olivia, até as mais visíveis, como a Estátua da Liberdade. Se você mata uma mosca agora, você pode não ter a matado em outro universo. O fato da mosca ter morrido em um lugar e não existir em outro possibilita a existência de dois universos. Trazer a mosca de um universo para o outro os conecta, torna-os opostos. Apagar a mosca do universo em que se encontra, altera o dois universos em que esteve. Se alterou, criou novos universos.

Tudo está conectado. Escolhas, decisões e sorte. São os fatores que definem um universo.

Canal de Séries, Por Gabriel Dias

2 teorias:

Anônimo disse... [Responder Comentário]

Review Animal' Ansioso pro S04E13!

Thomas disse... [Responder Comentário]

Acho q logo vai aparecer o wiliam Bell na serie, visto que ele meio que morreu pelo Peter na outra timeline

Postar um comentário

.